Justiça

Comissão aprova relatório de Projeto de Lei que altera CTB; presidente da Comissão de Trânsito da OAB diz que houve avanços

28 de Novembro de 2019 às 10h19 - Por: Rafael Albuquerque (@rafaelteescuta) Foto: Reprodução
[Comissão aprova relatório de Projeto de Lei que altera CTB; presidente da Comissão de Trânsito da OAB diz que houve avanços]

Armando de Souza, presidente da Comissão Nacional de Trânsito da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB), explicou situação ao PNotícias

A Comissão Especial responsável por analisar o Projeto de Lei Nº 3.267/2019, que altera o Código de Trânsito Brasileiro (CTB), emitiu o parecer e publicou o relatório já com os substitutivos propostos. O relatório ficou a cargo do deputado Juscelino Filho (DEM). Entre as principais alterações, estão:

- Eliminação da exigência de aulas noturnas;
- Acaba com o intervalo de 15 dias de espera para marcar novo exame em caso de reprovação;
- Elimina a exigência de curso teórico e prático para ciclomotores e deixa o município como responsável pelas regras de concessão da autorização com algumas exceções;
- Toxicológico se mantém, mas sem exigência a cada 2,5 anos e mantém para as categorias profissionais;
- Inclui estados e municípios no Contran;
- Exige que toda Resolução passe por audiências públicas;
- Amplia o número de pontos, mas de forma escalonada, variando de 20 a 40 conforme o tipo de infração;
- Aumenta a idade para crianças serem transportadas em motos de 7 para 10 anos, e mantém a penalidade de multa por não uso de instrumento de retenção;
- Elimina pontos em infrações administrativas (sem riscos diretos, tipo esquecer a CNH entre outras) mas mantém o valor da multa;
- Amplia a validade da CNH para 10 anos até os 40 e 5 anos até 70, exceto quem exerce atividade remunerada, que não muda;
- Mantém exames nas clínicas vinculadas aos Detrans;
- Inclui avaliação psicológica para quem tiver o direito suspenso;
- Cria o RNPC registro positivo de condutores e destina 1% do funset para premiar os mesmos;
- Volta para os municípios o registro e licenciamento dos ciclomotores;
- Revoga a exigência do farol em rodovias durante o dia;
- CNH e CRLV se impressos deverão ser feito em cartão plástico com chip.

A proposta originalmente enviada pelo Executivo ao Congresso Nacional visa “estabelecer parâmetros legais que estimulem a evolução da gestão do trânsito e deem ferramentas aos operadores do Sistema Nacional de Trânsito (SNT) para exercerem suas atividades com foco na redução de acidentes e de mortes e lesões no trânsito”.

O relatório traz as propostas do governo com algumas mudanças consideradas positivas por especialistas em trânsito. O advogado Armando de Souza, presidente da Comissão Nacional de Trânsito da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB), afirmou ao PNotícias que a discussão acerca do tema está longe de acabar: “Isso ainda vai ter uma ampla discussão na própria comissão, porque esse não é o relatório final. Veio o projeto do Executivo, foram feitas as mudanças e ainda vai ter uma vasta discussão sobre isso. O que a gente percebe, na realidade, é que as propostas do Executivo, que eram preocupantes, hoje já não são tão preocupantes. Precisa adequar uma coisa ou outra para atender a realidade do trânsito brasileiro, mas não é aquele monstro”.

Entre os pontos mais críticos enviados pelo Executivo e que foram modificados na Câmara, o presidente da Comissão aponta: “o projeto original veio com a extinção da exigência do exame toxicológico. O relatório já está tomando uma posição de não extinguir isso. Certamente a Câmara vai encontrar a melhor maneira de dispor a respeito desses assuntos”.

Armando afirmou à reportagem que não dá para mensurar quando o PL será aprovado, mas adiantou que a discussão deve seguir em 2020. “Não dá para arriscar um período para aprovação porque é um tema que merece toda dedicação dos parlamentares, e certamente eles terão. Existem vários projetos, emendas provisórias encaminhadas, uma série de assuntos que estão sendo enviados para apreciação da Câmara e isso vai fazer com que tenha uma tramitação longa. Creio que seja para entrar o ano de 2020”.

Questionado se o texto atual seria o ideal, o advogado rechaçou: “Não é o ideal. Acho que tem que adequar mais a realidade. Especificamente sobre o exame toxicológico, imagine que desde que passou a ser exigido em 2017, mais de um milhão de motoristas deixaram de renovar a habilitação. Não há dúvida de que isso trouxe segurança ao trânsito”.

Por fim, Armando de Souza disse esperar que seja feita uma lei que atenda aos anseios da sociedade: “Espero que tenham sensibilidade para o fato de que a sociedade precisa se convencer de que esse texto que sairá do Congresso é um bom texto porque protege a vida, seja do motorista, do carona ou do pedestre”. 

Após discussão, o relatório vai ser discutido na Comissão. Após aprovado, o texto final vai ao plenário da Câmara e posteriormente segue para o Senado.

Comentários

Outras Notícias

[Ministro responsável por prisões na Operação Faroeste diz que não quer ser visto como herói]
Justiça

Ministro responsável por prisões na Operação Faroeste diz que não quer ser visto como herói

08 de Dezembro de 2019

Og Fernandes também foi responsável por afastamento de integrantes do TJ-BA

[Justiça decide se planos de saúde podem recusar tratamento prescrito por médico]
Justiça

Justiça decide se planos de saúde podem recusar tratamento prescrito por médico

08 de Dezembro de 2019

O STJ retomará a discussão nesta semana

[Artistas pedem apoio da OAB contra medida provisória de Bolsonaro]
Justiça

Artistas pedem apoio da OAB contra medida provisória de Bolsonaro

06 de Dezembro de 2019

Caetano Veloso, Gilberto Gil, Chico Buarque e mais de 120 artistas enviaram uma carta ao presidente da OAB Brasil

[Juiz suspende a nomeação de Sérgio Camargo como presidente da Fundação Palmares]
Justiça

Juiz suspende a nomeação de Sérgio Camargo como presidente da Fundação Palmares

05 de Dezembro de 2019

Juiz decide suspender nomeação do governo Bolsonaro

[Lula e Dilma são absolvidos em ação do 'quadrilhão do PT']
Justiça

Lula e Dilma são absolvidos em ação do 'quadrilhão do PT'

04 de Dezembro de 2019

A ação foi apresentada em setembro de 2017 pela PGR ao STF

[TSE reconhece assinaturas eletrônicas para criação de partidos]
Justiça

TSE reconhece assinaturas eletrônicas para criação de partidos

04 de Dezembro de 2019

Decisão pode impactar na criação do Aliança pelo Brasil, de Bolsonaro

Galeria

[Barragem se rompe e inunda ruas da cidade de Coronel João Sá]

Barragem se rompe e inunda ruas da cidade de Coronel João Sá

11 de Julho de 2019

Ver todas as galerias

Vídeos

[Assaltante beija idosa durante roubo à loja no Piauí]

Assaltante beija idosa durante roubo à loja no Piauí

18 de Outubro de 2019

Ver todos os vídeos