Mundo

Trump teria autorizado morte de Soleimani há 7 meses

13 de Janeiro de 2020 às 20h24 - Por: Redação PNotícias Foto: Reuters/Divulgação
[Trump teria autorizado morte de Soleimani há 7 meses]

Autorização possuía a condição prévia de que o Irã provocasse a morte de algum cidadão americano

O assassinato do general Qasem Soleimani teria sido autorizado pelo presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, há sete meses, com a condição prévia de que o Irã provocasse a morte de algum cidadão americano. A ordem foi divulgada pela emissora americana "NBC", que ouviu cinco funcionários e ex-integrantes do governo dos EUA.

Segundo informações do portal R7, o presidente teria dado sinal verde para um ataque contra Soleimani em junho, mas determinou que qualquer ação militar futura para matar o general iraniano deveria ter sua assinatura. De acordo com as fontes consultadas pela "NBC", essa autorização explica por que o assassinato de Soleimani estava entre as opções que o Pentágono apresentou a Trump há duas semanas para responder a um ataque de milícias iraquianas pró-Irã que acabou com a morte de um empreiteiro americano.

Ainda segundo informações dessas fontes, o então assessor de Segurança Nacional da Casa Branca, John Bolton, pressionou Trump a responder à queda de um drone americano no Irã com uma operação para matar Soleimani. Ele teve apoio do ainda secretário de Estado, Mike Pompeo.

Uma pessoa com conhecimento dessa reunião teria explicado à "NBC" que a mensagem de Trump foi clara. "(O assassinato de Soleimani) só estaria sobre a mesa se (os iranianos) atacassem americanos", disse a fonte.

Os serviços de inteligência dos Estados Unidos acompanham de perto os movimentos de Soleimani há anos. A ideia de matá-lo teria surgido, segundo a "NBC", durante uma reunião do então assessor de Segurança Nacional de Trump, o general H.R. McMaster, com outros funcionários da Casa Branca.

A chegada de Bolton, um dos principais defensores de uma mudança do regime no Irã, que abandonou o governo em setembro depois de uma série de divergências com Trump, reforçou a ideia.

Soleimani foi assassinado no último dia 3 de janeiro em uma operação militar do Pentágono com um drone nos arredores do aeroporto de Bagdá. A ação ocorreu dias depois da morte de um empreiteiro americano e da invasão da embaixada americana na capital do Iraque.
 

Comentários

Outras Notícias

[Serviço Geológico retira alerta de tsunami no Caribe ]
Mundo

Serviço Geológico retira alerta de tsunami no Caribe

28 de Janeiro de 2020

Fenômeno foi sentido em Cuba e na Flórida

[Alerta de tsunami no caribe após terremoto de magnitude 7,7]
Mundo

Alerta de tsunami no caribe após terremoto de magnitude 7,7

28 de Janeiro de 2020

Epicentro foi marcado no mar entre Jamaica, Ilhas Cayman e Cuba, em uma profundidade de 10 quilômetros

[Trump vai anunciar plano de paz para o Oriente Médio]
Mundo

Trump vai anunciar plano de paz para o Oriente Médio

28 de Janeiro de 2020

Objetivo é resolver conflito entre Israel e Palestina

[Três granadas-foguete atingem embaixada dos EUA no Iraque]
Mundo

Três granadas-foguete atingem embaixada dos EUA no Iraque

27 de Janeiro de 2020

Ataque não causou vítimas, segundo serviços de segurança

[Número de mortos em terremoto na Turquia sobe para 35]
Mundo

Número de mortos em terremoto na Turquia sobe para 35

26 de Janeiro de 2020

Terremoto de magnitude 6,8 deixou mais de 1,6 mil feridos

[Número de infectados por novo coronavírus chega a quase 1.300 na China]
Mundo

Número de infectados por novo coronavírus chega a quase 1.300 na China

25 de Janeiro de 2020

Já são 41 mortes confirmadas no país

Galeria

[Barragem se rompe e inunda ruas da cidade de Coronel João Sá]

Barragem se rompe e inunda ruas da cidade de Coronel João Sá

11 de Julho de 2019

Ver todas as galerias

Vídeos

[Assaltante beija idosa durante roubo à loja no Piauí]

Assaltante beija idosa durante roubo à loja no Piauí

18 de Outubro de 2019

Ver todos os vídeos