Justiça

Justiça decide que devolução de taxa de matrícula em caso de desistência ou transferência de curso universitário é constitucional

22 de Junho de 2020 às 07h34 - Por: Redação PNotícias Foto: Reprodução
[Justiça decide que devolução de taxa de matrícula em caso de desistência ou transferência de curso universitário é constitucional]

Ministra entende que medida é razoável e protege os estudantes de situações de abuso

O Supremo Tribunal Federal (STF) decidiu, na sessão virtual encerrada em 15/6, que é constitucional a devolução de taxa de matrícula em caso de trancamento de curso. Por unanimidade, a Corte julgou improcedente a Ação Direta de Inconstitucionalidade (ADI) 5951, ajuizada pela Confederação Nacional dos Estabelecimentos de Ensino (Confenen), de relatoria da ministra Cármen Lúcia.

O objeto da ação era a Lei estadual 22.915/2018 de Minas Gerais, que obriga as universidades e faculdades particulares a devolver o valor da taxa de matrícula a alunos que desistirem do curso ou pedirem transferência antes do início das aulas. A norma também prevê a possibilidade de desconto de até 5% do valor a ser devolvido, para cobrir os gastos administrativos, desde que comprovados.

A Confenen argumentava que a obrigação trata de matéria contratual inserida no âmbito do Direito Civil, de competência legislativa privativa da União (artigo 22, inciso I, da Constituição Federal), que já teria regulamentado a prestação de serviços educacionais privados na Lei federal 9.280/1999. Segundo a entidade, o fato de a relação contratual se estabelecer por meio de adesão dos alunos não descaracteriza sua natureza de prestação de serviços.

Proteção aos estudantes

No voto que norteou o entendimento unânime do Tribunal, a ministra Cármen Lúcia entendeu que a lei estadual trata de educação e de defesa do consumidor, matérias de competência concorrente legislativa dos estados. De acordo com a ministra, a previsão de devolução respeita e reforça a Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional (Lei 9.394/1996) e as normas gerais sobre anuidades escolares (Lei 9.870/1999), pois tem o objetivo de proteger os estudantes de situação de abuso e enriquecimento sem causa de faculdades particulares.

Segundo a relatora, a intervenção do estado no domínio econômico para defesa do consumidor é legítima e tem fundamento na Constituição Federal (artigo 170). “Esse dever-poder de proteção é reforçado na hipótese na qual a relação de consumo tem por objeto a prestação de serviços educacionais”, afirmou. A ministra explicou que se, de um lado, a instituição de ensino superior privada está protegida pelo princípio da livre iniciativa, por outro ela se sujeita à obrigação constitucional de eficiência na realização do direito fundamental à educação.

Proporcionalidade

Por fim, a ministra Cármen Lúcia concluiu que a lei mineira observa também o princípio constitucional da proporcionalidade, pois, ao mesmo tempo que prevê a devolução do valor da matrícula pelo aluno desistente, estabelece que a solicitação deve ser apresentada antes do início das aulas e faculta à instituição a retenção de parte do valor para a cobertura de gastos administrativos.

Comentários

Outras Notícias

[TJ-BA declara ilegal paralisação da Polícia Civil e do DPT]
Justiça

TJ-BA declara ilegal paralisação da Polícia Civil e do DPT

10 de Agosto de 2020

Paralisação está prevista para esta terça-feira (11)

[Fachin nega recurso da PGR para ter acesso a dados da Lava Jato]
Justiça

Fachin nega recurso da PGR para ter acesso a dados da Lava Jato

10 de Agosto de 2020

Ministro leva o caso para julgamento no plenário do Supremo

[Após decisão do Tribunal de Justiça, ex-prefeito de Nazaré continua inelegível]
Justiça

Após decisão do Tribunal de Justiça, ex-prefeito de Nazaré continua inelegível

10 de Agosto de 2020

Milton Rabelo rebateu afirmando que “nunca foi notificado para apresentar defesa”

[STJ decide analisar recurso da União contra pagamento da aposentadoria de ex-presidente da Petrobras]
Justiça

STJ decide analisar recurso da União contra pagamento da aposentadoria de ex-presidente da Petrobras

10 de Agosto de 2020

Julgamento acontecerá nesta quarta-feira (12)

[Gilmar Mendes determina soltura de Alexandre Baldy]
Justiça

Gilmar Mendes determina soltura de Alexandre Baldy

08 de Agosto de 2020

Secretário de Transportes de São Paulo foi preso na quinta-feira

[Ministério Público paraguaio desiste de denúncia e Ronaldinho Gaúcho deve para voltar ao Brasil]
Justiça

Ministério Público paraguaio desiste de denúncia e Ronaldinho Gaúcho deve para voltar ao Brasil

07 de Agosto de 2020

Ex-jogador de futebol e o irmão estão presos em Assunção desde março

Galeria

[Barragem se rompe e inunda ruas da cidade de Coronel João Sá]

Barragem se rompe e inunda ruas da cidade de Coronel João Sá

11 de Julho de 2019

Ver todas as galerias

Vídeos

[Prefeito de Itabuna afirma que reabertura do comércio vai acontecer “morra quem morrer”]

Prefeito de Itabuna afirma que reabertura do comércio vai acontecer “morra quem morrer”

03 de Julho de 2020

Ver todos os vídeos